quinta-feira, 6 de março de 2014

CARNAVAL PASSOU, MAS AS RUAS DO RIO SEGUEM CHEIAS DE LIXO

Foto: www.noticias,uol.com.br



No dia 21 de janeiro deste ano a Companhia Urbana de Lixo do Rio de Janeiro (COMLURB) surpreendeu os moradores de Copacabana com uma montanha de lixo amarrada com um laço de fita vermelho. A ação, resultado da parceria da Comlurb com o movimento “Rio Eu Amo Eu Cuido”, mostrou a população como ficou a Praia de Copacabana sem limpeza depois de um feriado. Foram 40 toneladas de resíduos largados pelos banhistas em apenas um dia de praia lotada. O alerta feito em janeiro deveria servir de incentivo para a redução do volume de lixo e para a sensibilização do carioca que teima em jogar lixo no chão. 

Nesse carnaval os garis, que prefiro chamar de exército da salvação, decidiram paralisar e a cidade ficou um caos. A prefeitura tentou negociar, mas não resolveu o problema. O resultado são ruas cheias de lixo e toda logística de coleta atrasada. Para seguir com a limpeza os garis que estão em serviço estão sendo escoltados e a cidade está em estado de atenção devido a previsão de chuva forte para a madrugada.

Com lixo de norte a sul, a cidade do Rio segue mostrando sua fragilidade em ações educativas e punitivas. Se o carioca só aprende através da punição está mais do que na hora de estabelecer regras mais severas para facilitar a coleta de resíduos e aumentar o volume de material reciclado. Enquanto os condomínios, supermercados, escolas, shoppings, centros comerciais e clubes não forem obrigados a separar e destinar o material reciclado e enquanto as festas públicas não tiverem um sistema de limpeza durante todo o evento (com pessoal terceirizado), os garis seguirão sobrecarregados e os cariocas continuarão depositando a responsabilidade de sua sujeira na Comlurb.


Dito isso fico me perguntando por que os repórteres de rua quando vão cobrir cobranças populares de coleta de lixo não perguntam se foi a Comlurb que depositou aquela montanha de resíduos em local inapropriado, visto que ela é sempre a culpada da sujeira? O povo precisa entender que a rua é um lugar para todos e deve ser cuidado por todos, do contrário a cidade será terra de ninguém. Condenar uma categoria pelo sujeira das ruas além de imaturo é ridículo. Precisamos assumir nossa culpa no volume de sujeira e pedir a valorização desse profissional que é imprescindível ao funcionamento da cidade. 


Por: L. Gonçalo.

Um comentário:

  1. Hoje os garis voltaram ao trabalho e já estão varrendo as principais ruas da cidade. Os garis estão recebendo proteção policial para não serem agredidos pela minoria que quer continuar em greve, contra a vontade da maioria.
    Mas em alguns bairros, como em Benfica, onde passei, a má educação do carioca se manifestou rapidamente. Mal os garis terminaram de varrer as ruas próximas ao HCE (Hospital Central do Exército) e já havia lixo jogado ao chão. Ou seja, tem muitos cariocas que fazem questão de serem PORCOS e deixarem bem claro isso. A cidade ficou imunda não por causa da greve do garis, mas porque os "cidadãos" são sujismundos.

    ResponderExcluir

Editores